Teoria da Terra Oca : A Civilização de Agartha é Real

O conceito de Terra oca foi originalmente proposto no século 17 por Edmond Halley, que descobriu o cometa epônimo que oscila através da órbita da Terra a cada 75 anos ou mais.

Logo em seguida Jules Verne, que era famoso por sua serie de livros sobre romance e aventuras, lançou um livro que se chamava Journey to the Center of the Earth ( Jornada para o Centro da Terra). 

Logo após o lançamento do livro, uma crença sobre uma sociedade subterrânea havia despertado.

A Teoria de Edmond Halley

Edmond Halley acreditava que a Terra era formada por camadas separadas por atmosferas individuais.

E que fenômenos naturais, como a Aurora Boreal e a variação dos campos magnéticos eram resultados das diferentes camadas.

Um século após, a teoria de Halley foi exposta por John Cleves Symmes, que publicou um artigo sobre sua intenção de viajar para o interior da Terra.

Symmes dedicou sua vida para arrecadar fundos para uma expedição, mas ficou doente em uma viagem

Embora ele tenha morrido, inspirou a primeira expedição para o Ártico em 1838.

A Expedição do Almirante Byrd para o Ártico

Durante a 2- Guerra, o almirante Richard Byrd, da Marinha dos EUA, embarcou em uma expedição ao pólo norte.

De acordo com o diário de Byrd, após se aproximar do centro do pólo, ele se deparou com um clima quente e traços de vegetação no solo.

Logo em seguida seu avião foi interceptado por seres humanoides que o forçaram a aterrizar.

Ao desembarcar, foi recebido por emissários de uma civilização, que muitos supõem ser a lendária Agartha.

Este seres, passaram a Byrd sua preocupação com o uso de armas nucleares durante a guerra, e pediram que ele transmitisse esta mensagem ao governo dos EUA.

A Operação HighJump

O que torna essa história tão intrigante é que existiu realmente uma operação militar de reconhecimento ao polo norte, a chamada Operação HighJump.

A Highjump foi uma das maiores operações já realizadas na Antártica. Ela contou com mais de 4.000 homens enviados para estudar, mapear e residir no continente por até oito meses.

A expedição usou 13 navios da Marinha, incluindo um porta-aviões, helicópteros e uma série de aeronaves mais tradicionais.

Esta exploração, assim como a operação Deep Freeze, oito anos depois, estabeleceu uma presença militar americana na Antártida.

O Conhecimento Nazista sobre Agartha

Outras especulações sobre a suposta busca de Byrd por Agartha apontam para uma presença nazista no território do Ártico, tanto no norte quanto no sul.

Está bem documentado que os nazistas exploraram regiões árticas para estabelecer bases e testar novas armas, mas também é sabido que Hitler e os nazistas eram obcecados pelo ocultismo.

Alguns chegaram a afirmar que Hitler poderia ter escapado para esse mundo subterrâneo. Uma carta de Karl Unger afirma que o U-209 chegou a Agartha e a Terra é, na verdade, oca.

Há ampla evidência de que os nazistas gastaram muitos recursos em busca de Agartha.  De fato, o diagrama mais comum de Agartha foi desenhado por um cientista alemão em 1935. 

Provas de Agartha em Culturas Ancestrais

Quase toda cultura antiga tem uma história aos reinos internos da Terra, bem como civilizações ou pessoas que residem lá.

Muitos destes são lugares são purgatório onde espíritos residem, ao invés de uma sociedade que atualmente floresce. Os gregos falavam de Hades, os cristãos se referem a ele como o inferno, e no judaísmo é referido como Sheol.

No entanto,existem representações mais próximas de Agartha descritas por algumas culturas, com cidades e passagens secretas para chegar até lá.

No Budismo Tibetano, existe a cidade mística e secreta de Shambhala, localizada em algum lugar nas profundezas do Himalaia, que tem sido procurada por muitos. Alguns acreditam que Shambhala poderia estar conectada ou ser a capital de Agartha.

No hinduismo, alguns acreditam ter compartilhado uma conexão antiga com uma cidade antediluviana perdida, há cavernas e entradas subterrâneas para mundos sub-terrestres.

Muitos acreditam que esta antiga raça é da mesma linhagem que as antigas civilizações da Atlântida, Lemúria e Mu, que foram dizimadas por eventos cataclísmicos e de guerra, levando-as ao subterrâneo a iniciar uma civilização que pode ser Agartha.

Muitas pesquisas a respeito do subterrâneo foram feitas e muitos dados e cálculos mostram que a Terra deve realmente ser oca por dentro.  Alguns mistérios como a chamada descontinuidade de Conrad, evidenciam que deve realmente ter havido um grande diluvio a milhares de anos atrás.

O que podemos afirmar é que pouco sabemos sobre o interior de nosso planeta e que muitos fatos mostram que a teoria da Terra ser oca é realmente plausível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é humano? *